Dezembro 12, 2017
Slider

Bancos brasileiros entre os maiores do mundo

Estudo da Economatica com 466 instituições financeiras comprova força e desempenho de empresas como Itaú, Bradesco, Santander, Banco do Brasil, que seguem devendo à sociedade

Entre 466 bancos de 20 países diferentes, os brasileiros alcançaram destaque em estudo feito pela consultoria Economatica. São contemplados pelo estudo, nações como EUA, Canadá, Inglaterra, Alemanha, Espanha, Austrália, Holanda, China, Japão, Argentina, Chile, Colombia, Peru.

Itaú Unibanco ocupa a 23ª posição entre os 30 maiores do mundo, seguei pelo Banco do Brasil na 24ª colocação e Bradesco na 28ª.

Mas, quando o assunto é rentabilidade sobre o patrimônio (ROE), a lista de 25 bancos com ativos acima de US$ 100 bilhões é encabeçada pelo Itaú. Bradesco vem em quinto, BB em nono e Santander em 11º.

Os brasileiros têm grande destaque, ainda, entre os que mais bem remuneram seus acionistas. Santander fica em segundo nessa lista que também traz 25 empresas. Itaú Unibanco ocupa a quinta posição, Bradesco em 10º e BB em 12º.

Os brasileiros também se destacam entre os 25 que têm ações com maior valorização até 29 de setembro deste ano – com Bradesco em terceiro, Itaú em sétimo e BB em 10º – e os que mais ganharam valor de mercado em 2017 – com Itaú em sétimo, Bradesco em nono, BB em 17º.

“Não importa o indicador, os bancos brasileiros têm excelente saúde financeira e muito disso é resultado do excelente trabalho feito pelos bancários”, afirma a presidenta do Sindicato, Ivone Silva.

“No caso do BB, então, comprova a força desse banco público e o erro que está sendo cometido pelo governo pós-golpe, de reduzir o tamanho dessa instituição fundamental para o desenvolvimento Brasil”, ressalta a dirigente, lembrando também da importância da Caixa Federal, que não aparece nesse tipo de estudo por não ter capital aberto em bolsa de valores.

“Vamos continuar nossa luta em defesa dos empregos bancários, ameaçados pelo desmonte trabalhista e pelos direitos desses trabalhadores, que merecem todo reconhecimento pelo resultado alcançado pelos bancos brasileiros.”

Fonte: Seeb SP